quarta-feira, 28 de março de 2012

Para Lamy o sistema monetário internacional deve ser reformado

No discurso de abertura do Seminário da Organização Mundial do Comércio (OMC) sobre Taxas de Câmbio e Comércio, o Diretor Geral da OMC, Pascal Lamy, afirma que a discussão sobre a relação entre câmbio e comércio é tão antiga quanto a existência do GATT/47, mas muito delicada.

Para Lamy, o tema é amplo, envolve questões financeiras e monetárias, e o sistema da OMC não pode resolver todos esses problemas, porquanto seu âmbito de competência limita-se ao comércio, são suas palavras: 

O comércio não pode se tornar o bode expiatório para os perigos e desvantagens do sistema monetário internacional ou do "não sistema" atual. O sistema da OMC, as suas políticas e regras não serão capazes de resolver as questões macroeconômicas no centro do desempenho de moedas do mundo inteiro. Regras da OMC não vão resolver o consumo ou poupança padrões, não vão resolver questões de competitividade das indústrias nacionais, não vão determinar as taxas de juros domésticas, não vão conseguir adequada supervisão prudencial do sistema financeiro.  
Todas essas questões exigem uma mistura de cooperação no domínio macro-financeiro e adequadas políticas domésticas que se encontram fora do âmbito da OMC. No atual ambiente volátil, precisamos ter certeza de que o sistema da OMC não vai desmoronar sob o peso de expectativas excessivas. (LAMY, 2012)
         (tradução própria)

Além disso, ao afirmar que é necessária uma reforma do sistema monetário internacional, Lamy sustenta que necessitamos de “um sistema monetário global que inspire confiança, ofereça estabilidade das taxas de câmbio e monitore de forma mais eficiente. Um que forneça os meios através dos quais os desequilíbrios globais que venham a pôr em risco a estabilidade possam ser abordados” (LAMY, 2012).

Abaixo, segue vídeo da abertura do Seminário.

video
Fonte/Vídeo: Organização Mundial do Comércio







Nenhum comentário:

Postar um comentário